•   
  •   
  •   
  •   
Segunda Liga

Segunda Liga
Segunda Liga
Primeira Liga
  • Dr. Alexandre de Quental Calheiros Veloso
     
    Nasceu na freguesia da Lageosa do Mondego (Celorico da Beira) em 20.01.1895. Formou-se em direito e voltou para a Covilhã para junto do seu pai (Dr. José António de Faria Veloso) para trabalhar como advogado. Casou-se em 1921 com D. Idalina Ranito Pessoa. Teve dois filhos. Em 1924 ocupa o cargo de presidente do Sporting Clube da Covilhã, onde permanece durante dois anos. Deu inicio ás terraplanagens do campo de futebol da palmatória. O clube ainda disputava os campeonatos regionais. Foi o segundo Presidente da História do Sporting Clube da Covilhã.
     
     
    Em 25 de Julho de 1934 toma posse como Presidente da Câmara Municipal da Covilhã, onde adota várias medidas importantes no desenvolvimento da cidade. Em Outubro de 1934, regulamentou o descanso semanal no concelho da Covilhã. Dinamizou as Festas da Cidade da Covilhã, organizadas pela altura da Feira de São Tiago. Aprovou prémios aos melhores alunos das Escolas Campos Melo e ao Liceu Heitor Pinto.
     
     
    Deixa a Câmara Municipal e em 1939 faz a sua estreia como deputado no parlamento. Em 1945 toma posse como Provedor da Santa Casa da Misericórdia, onde colabora no estudo do futuro Hospital da Covilhã. Em 1957 pede transferência para Lisboa. Faleceu a 17 de Fevereiro de 1984 com 89 anos.
  • Ernesto Cruz
     
    Ernesto Cruz nasceu na Covilhã á 11 de novembro de 1906. Industrial e empresário de sucesso, impulsionador da indústria de lanifícios. Foi casado com D. Ilda Cândida Mac-Bride Casaleiro Torres Cruz. Teve cinco filhos.
     
    Em 1923, com dezassete anos, fez parte da primeira equipe do Sporting Clube da Covilhã. Juntamente como o seu irmão Júlio Cruz, ambos fizeram parte dos primeiros jogos disputados pelo Sporting da Covilhã.
     
    Iniciou-se no dirigismo em 1936 fazendo parte da direção do presidente Dr. Aprígio Cunha Tarouca. Nas épocas de 1943/45, 1946/48 e 1958/61, passou a desempenhar funções de presidente do Sporting Clube da Covilhã. Foi Presidente da Assembleia Geral, nas épocas 1941/43 e 1965/67. Na época de 1947/48, consegue o grande feito de fazer subir o Sporting Clube da Covilhã pela primeira vez a primeira divisão.
     
    O presidente Ernesto Cruz foi sem dúvida um dos grandes impulsionadores do sucesso da subida á primeira divisão. Para isso contribuiu a contratação do treinador Janos Szabo, assim como excelente grupo de atletas, muitos deles contratados também como funcionários da sua empresa.
     
    Destacou-se ainda como grande mentor de várias campanhas para ajudar o clube em situações de crises financeiras, fazendo várias comissões de donativos e várias campanhas de sócios. Muitos dos seus funcionários fizeram-se sócios do clube, ajudando voluntariamente com uma pequena parcela dos seus ordenados.
     
    Ernesto Cruz foi sócio gerente de várias firmas, chegou a ter mais de seiscentos funcionários, foi diretor do Grémio dos Industriais de Lanifícios da Covilhã, Presidente do Clube União e chegou a ser o sócio nº 7 do Sporting Clube de Portugal. Foi sem dúvida um dos grandes nomes da história do Sporting Clube da Covilhã. Faleceu em 1969 com 62 anos de idade.
  • Dr. Júlio Anahory de Quental Calheiros (Conde da Covilhã)
    Dr. Júlio Anahory de Quental Calheiros nasceu na Aldeia de Avô (Concelho de Oliveira do Hospital)  em 18 de novembro de 1900. O seu Pai foi o 2º Conde da Covilhã (José Mendes Veiga do Quental Albuquerque Calheiros) que após o seu falecimento, herdou o titulo de 3º Conde da Covilhã. Homem de grandes negócios, tais como: banqueiro (foi durante 30 anos administrador do Banco Borges & irmão), Industrial (fundou a empresa de pneus Mabor General e fundou a empresa Termas de Monfortinho.Esteve também ligado ao Automóvel Clube de Portugal). Foi casado com D. Maria Emília Borges. Teve dois filhos.
     
    Apesar de a sua residência ser na Cidade do Porto, ocupou vários cargos na direção do Sporting Clube da Covilhã. Toma posse em 1961 como presidente do Concelho fiscal, em que o presidente da direção era o seu irmão, Dr. José Calheiros. Na época de 1965 / 1966 torna-se pela primeira vez, presidente do Sporting Clube da Covilhã, onde permaneceu até 1967.
     

     

    O Senhor Conde da Covilhã, foi um grande obreiro do Sporting Clube da Covilhã, principalmente pelo seu apoio financeiro e dedicação ao Clube. Foi uma personalidade de forte tempra, de espirito multifacetado e invulgar capacidade de iniciativa. Faleceu no Porto em 16 de Abril de 1970.
  • José de Sousa Gaspar
    Nasceu na Covilhã em 23.04.1927, onde exerceu a actividade de solicitador, tendo sido vereador da Câmara Municipal da Covilhã, numa comissão administrativa após o 25 de Abril de 1974.
     
    Esteve ligado a várias instituições da região, como a Santa Casa da Misericórdia, onde foi vogal, tesoureiro e presidente do Conselho Fiscal. Nos Bombeiros Voluntários da Covilhã, onde foi presidente entre 1979 e 1987, destacando-se o terceiro mandato, porque nessa altura foi construído o Novo Quartel. Também foi presidente da Assembleia Geral do Clube Nacional de Montanhismo, primeiro secretário do Rotary Clube da Covilhã, presidente do Conselho Fiscal do Clube União e ainda chefe do Grupo dos Escuteiros da Covilhã.
     
    Na área do jornalismo, dirigiu durante vários anos a página desportiva do jornal “Notícias da Covilhã” e colaborou com “Jornal do Fundão”, ”O Mundo Desportivo” e ”A Flor do Lis” (revista de escutismo), tendo feito ainda parte do corpo redactorial do ”Jornal do Sporting da Covilhã” e” Jornal da Feira Popular”.
     
    Desde muito jovem começou a mostrar o seu amor clubista ao Sporting da Covilhã, integrando elencos directivos desde 1952. Criou e fomentou, nas décadas 50 a 70, várias secções juvenis das modalidades de voleibol, futebol juvenil, andebol e basquetebol, que envolveram inúmeros jovens praticantes de ambos os sexos.
     

     

    Torna-se presidente do Sporting Clube da Covilhã na época de 1969/70, numa altura em que o clube atravessava uma grande crise financeira e directiva, até porque tinha descido pela primeira vez à terceira divisão nacional. Manteve-se na presidência até à época de 1972/73 e de 1975 a 1977 foi presidente da Assembleia Geral do clube. Foi-lhe atribuida a distinção de “Sócio de Mérito” do Sporting da Covilhã e da Associação de Futebol de Castelo Branco.
     
    José de Sousa Gaspar foi um dos grandes nomes da história do Sporting da Covilhã, figura amável e sempre prestável, a quem o clube serrano muito deve. Faleceu no dia 24.01.2009.%uFEFF
© 2017 SC Covilhã, todos os direitos reservados Política de Privacidade | FAQ'S | Desenvolvido por Assec Sim!